quinta-feira, 21 de junho de 2018

EMPADA, DOM PEDRO VISITA PAROQUIA NOSSA SENHORA CONSOLATA






Para a Solenidade de Nossa Senhora da Consolata, Sacramento da Confirmação em Empada, bênção inauguração da nova capela dedicada a São José, batismos e Primeira Eucaristia em Madina de Baixo, de 15 a 17 de junho, sexta-feira a domingo, Dom Pedro Zilli esteve visitando a Paróquia Nossa Senhora Consolata.


No sábado de manhã, com os Padres António Ambona, Maio da Silva e as Irmãs Maria de Lurdes Pereira e Noeli Domingos Bueno, Dom Pedro esteve em Madina de Baixo para a bênção e inauguração da nova capela e para o batismo de 07 jovens, dos quais, 06 receberam a Primeira Eucaristia. Sendo a capela dedicada a São José, com os padres e as irmãs, decidiu celebrar a missa da Solenidade de São José, Esposo da Virgem Maria, do dia 19 de março.



No início da celebração, Pe. António deu bem-vindos ao bispo e a todos os presentes. Fez um agradecimento à comunidade que se empenhou na fabricação de tijolos para a construção, corte de sibis para a cobertura e aos pedreiros. Agradeceu a colaboração das Irmãs de Empada, da cúria diocesana, de amigos de Florianópolis para a compra de chapas de zinco, pregos, cimento, tinta, etc. Agradeceu a população local pela doação do terreno para a construção da capela. O catequista Rui também fez agradecimentos. Falou do caminho da comunidade que já conta com 08 casais casados pela Igreja, com batizados…! Antes da bênção, Pe. Maio da Silva despediu-se da comunidade, depois de sete anos e meio na Paróquia. No final da celebração, um grupo de muçulmanos veio saudar o bispo. Pediram escola, saúde e apoio para a construção da mesquita.


Na manha de domingo, 11º do Tempo Comum B, Dom Pedro presidiu a Solene celebração de Nossa Senhora da Consolata, “Padroeira e mãe” do Instituto dos Missionários e Missionárias da Consolata. Ela é também patrona da Paróquia Nossa Senhora Consolata, em Empada, erigida no dia 24 de junho de 2012.

Durante a celebração, Dom Pedro viveu a alegria de ministrar o Sacramento da Confirmação para 14 jovens da comunidade. Convidou os presentes a rezarem pelas Missionárias da Consolata, especialmente as que estão em Empada: Irmãs Maria de Lurdes Pereira, Maria Inocenza Giacomozzi, Noeli Domingos Bueno e Rita Nombora Nhachungue que retornou à missão; como em Madina, pediu que rezassem pelos três novos sacerdotes: Luca Vinati-PIME, Eduardo Ndequi – Preciosíssimo Sangue, Djanski – Espiritanos, ordenados no sábado, dia 16.


Dom Pedro agradeceu o Pe. Maio da Silva pelo bom serviço missionário nas comunidades da paróquia, no Liceu Dom Settimio Arturo Ferrazzetta, na animação da juventude, das crianças e dos adolescentes.
A seguir ao almoço oferecido pela comunidade paroquial, Dom Pedro retornou para Bafatá.





terça-feira, 19 de junho de 2018

SETOR PASTORAL SUL REUNI-SE





Com a participação de 21 pessoas, realizou-se no dia 14 de junho, nas dependências do Centro de Ensino e Formação Agrícola (CEFA), “Santo Isidoro Lavrador”, em Buba, a reunião do Setor Pastoral Sul.

Novos missionários
Os participantes começaram o encontro com o pequeno almoço, seguido pela Santa Missa. Logo após à Eucaristia, seguiram para o salão e começaram a reunião com a seguinte ordem do dia: Apresentação da última Exortação Apostólica do Papa Francisco "Gaudete et Exsultate”, SOBRE A CHAMADA À SANTIDADE
NO MUNDO ATUAL. Pe. José Pizzoli, coordenador diocesano de pastoral, falou aos presentes da exortação papal, tendo feito um resumo que, segundo a intervenção de alguns, “encantou a todos”.
Em seguida foi feita a avaliação do Ano Bíblico (2017- 2018). De modo geral, o ano foi positivo devido ao engajamento e participação das comunidades: a Lectio Divina, a compra de bíblias, a peregrinação bíblica do Setor Pastoral Sul, a catequese com a Bíblia, foram os aspetos mais realçados. No entanto, algumas dificuldades marcaram este ano: a pouca aderência na compra de bíblias em algumas paróquias e comunidades, a compreensão da língua portuguesa
No fim, já nos diversos, foram apresentados os novos missionários e missionárias do Setor: Frei Bernardo, Mariana, seminarista Gabriel, e o casal Pércio e Márcia da Missão Católica Beato Paulo VI de Quebo e Ir. Rita missionária da Consolata que retornou à missão de Empada.

Ir. Dorilene
Foi feita a despedida das Irmãs Franciscanas Missionárias Diocesanas da Encarnação, FMDE que, durante 04 anos, viveram a missão em Bolama. Nas palavras da Irmã Raimunda Dorilene Pinheiro Pereira, fundadora da Congregação, “deixam a Guiné, por um período que o Espírito determinar”.
O encontro foi concluído com o almoço na casa dos padres.


GABU: VISITA DO INSTITUTO BRASIL ÁFRICA (IBA) EM COMPANHIA DO “GERANDO BONDADE”






Com o objetivo de coletar dados, informações, fotos, vídeos para lançar um projeto de arrecadação de fundos para as áreas de Saúde e Educação, em Gabu, mais especificamente, nas atividades sob a responsabilidade da Comunidade Católica Nova Aliança, de 06 a 14 de junho, o Instituto Brasil Africa (IBA), em companhia do “Gerando Bondade”, esteve particularmente, em Gabu.

Marco, Tatiana, Kelermane, Albany e Ana Teresa



Durante a visita, o grupo constituído por Kerlermane Danúbio de Souza Martins, Albany Salustino Fernandes Dutra, Ana Teresa de Araújo Teixeira Bezerra, o casal Marco António Russo Iarussi e Tatiana dos Santos Valdiletti Iarussi, experimentou a alegria de uma boa acolhida na Nova Aliança, na paróquia Santa Isabel, através do Pe. Daniel Thiara Boubane, das Irmãs Clarissas Franciscanas e da própria cúria diocesana.







Os amigos tiveram encontros com Dom Pedro Zilli, Pe. Alberto Zamberletti, coordenador do Departamento Saúde/Nutrição; visitaram o Jardim Infantil Santa Bakhita na Nova Aliança, Casas das Mães de Gabu e de Bafatá, casas de famílias, sem deixar de apoiar na saúde do Hospital Regional de Gabu. Na quarta-feira, dia 13, Memória de Santo António, Dom Pedro esteve em Gabu para celebrar a Santa Missa e agradecer os visitantes, a Paróquia, as Irmãs e sobretudo a Nova Aliança “pelo bonito acolhimento humano e espiritual oferecido aos irmãos brasileiros de Natal- RN e São Paulo – SP”.




quinta-feira, 14 de junho de 2018

BAFATÁ: PARÓQUIA NOSSA SENHORA DA GRAÇA CELEBRA SACRAMENTOS



No dia 10 de junho, Décimo Domingo do Tempo Comum B, na Sé Catedral, o Pe. Alberto Gomes, Pároco da Paróquia Nossa Senhora da Graça, teve a alegria de ministrar o Sacramento do Batismo e da Eucaristia para 25 adolescentes e jovens. Outros 14 adolescentes e jovens receberam o Sacramento da Eucaristia.


Na homilia, Pe. Alberto exortou os pais, padrinhos e a própria comunidade cristã a assumirem a sua responsabilidade no acompanhamento destes adolescentes e jovens. Aos que receberam os Sacramentos, Pe. Alberto realçou a importância da graça recebida e do testemunho da beleza da vida cristã onde estiveram.


A celebração, com muitos participantes – familiares, amigos, padrinhos, comunidade paroquial-, foi viva e transmitiu alegria a todos, animando-os a serem ativos na comunidade, fortalecendo a própria fé.



BAFATÁ: PARÓQUIA SÃO DANIEL COMBONI, SACRAMENTO DA CRISMA





No dia 10, décimo domingo do tempo comum B, a Paróquia São Daniel Comboni, em Bafatá, viveu mais um momento de fé no seu caminhar cristão: 17 jovens receberam o Sacramento da Confirmação.
Na homilia, Dom Pedro Zilli manifestou sua alegria por ser instrumento de Deus, conferindo este Sacramento “que imprime carater, e pelo qual os batizados, continuando o caminho de iniciação cristã, são enriquecidos com o dom do Espírito Santo e vinculados mais perfeitamente à Igreja,…”(Cân.879).

Comentando o Evangelho do dia (Marcos 3,20-35), exortou os crismados e toda a comunidade a procurarem compreender a verdadeira identidade de Jesus que não “enlouqueceu”, como pensavam os familiares; Belzebu não estava nele, como pensavam os escribas,…; Exortou a todos a serem família de Jesus: “Quem fizer a vontade de Deus, esse é meu irmão, irmã e mãe”. Como em outras celebrações do Sacramento da Crisma, Dom Pedro convidou os crismados, padrinhos e toda a comunidade a “se abrirem aos dons do Espírito Santo e a serem missionários, anunciando, com alegria, a beleza da vida cristã”. Pediu aos crismados que assumam sua missão na Igreja, sendo “testemunhas de Cristo pela palavra e ação e a difundirem e defenderem a fé”(Cân. 879).

Após à comunhão, dois dos crismados agradeceram os Padres Lucio Brentegani e Giuseppe Pizzoli, os catequistas e toda a comunidade pelo “modo com que fomos seguidos na preparação para o grande dia de hoje, em nossas vidas”. Agradeceram Dom Pedro Zilli por estar com eles e tê-los ungido com o óleo do Santo Crisma. Pe. Pizzoli agradeceu o Dom Pedro pela presença e pela “exortação a todos os participantes a descobrirem a verdadeira identidade de Jesus”.
No final da celebração, no quadro da “Ação Evangelizadora: Cada Comunidade uma Nova Vocação”, Dom Pedro convidou os crismados e toda comunidade a rezarem “três Aves Marias pelas vocações”.




DIOCESE DE BAFATÁ: 1ª ASSEMBLEIA GERAL DA CARITAS DIOCESANA



Sob a presidência de Dom Pedro Zilli e coordenação do Pe. Lucio Brentegani, nos dias 6 e 7 de junho, quarta e quinta-feira, no Salão Dom Settimio Arturo Ferrazzetta, na Curia diocesana, realizou-se a Primeira Assembleia Geral da Caritas Diocesana de Bafatá.
No discurso de abertura, Dom Pedro, disse, entre outros aspetos: "No dia 01 de agosto do ano passado, 2017, Dom José Câmnate Na Bissign, Bispo da Diocese de Bissau, criou a Caritas diocesana de Bissau e eu criei a de Bafatá. Quisemos que fossem criadas no mesmo dia para demonstrar a comunhão e a colaboração que alimentamos na nossa relação […]. Abro a 1ª Assembleia Geral da Caritas Diocesana de Bafatá com este versículo de São Paulo na Primeira Carta aos Coríntios: ‘Agora, portanto, permanecem fé, esperança, caridade, estas três coisas. A maior delas porem é a caridade’ (13,13). E com uma frase de Madre Teresa de Calcutá: ‘As mãos que ajudam são mais sagradas que os lábios que rezam’. Um pensamento muito forte que nos interpela a sair de nós mesmos e ir ao encontro do irmão".

A Assembleia Geral contou com a presença dos representantes de todas as Paróquias e Missões da Diocese e com o staff da Cáritas, num total de 38 participantes.
O programa incluiu a apresentação do organograma da Caritas Diocesana, com os diferentes Departamentos: Educação e Ensino, Saúde/Nutrição, Agricultura, Microfinanças e Nhabijão. Cada Departamento apresentou o próprio trabalho e os projetos em curso.
Foi apresentado, discutido e aprovado o Plano Estratégico 2018-2022, que traça as diretrizes de trabalho para os próximos 4 anos. Também foram apresentados, discutidos e aprovados o Balanço Económico do período 01/01/2017 - 31/05/2018 e o Orçamento 2018-2022.

Enfim a Assembleia elegeu 02 conselheiros para o Conselho de Administração da Caritas Diocesana.
Na tentativa de intensificar o caminho da Caritas Diocesana, de maneira compartilhada por todas as comunidades da Diocese, a 1ª Assembleia Geral, momento histórico na vida da Diocese, foi ritmada pela santa missa, pela oração e pela boa colaboração e participação.



quarta-feira, 13 de junho de 2018

RADIO SOL MANSI: IIIª ASSEMBLEIA GERAL



Sob a presidência de Dom Pedro Zilli, Presidente do Conselho de Administração e da presença contínua do Vice-Presidente, Dom José Lampra Cá, Bispo Auxiliar de Bissau, na terça-feira, dia 05 de junho, a Radio Sol Mansi, da Igreja Católica na Guiné-Bissau, realizou a sua IIIª Assembleia Geral que teve como tema: “17 anos ao serviço da paz”. Conforme a “Convocatória”, datada de 03 de abril, os 27 delegados presentes, dos 33 convocados, trataram os seguintes assuntos: Relatório sobre a vida da RSM nos últimos três anos; Perspetivas da RSM; Proposta de revisão dos Estatutos da RSM.


Como previsto, às 9,00 horas, depois da invocação ao Espírito Santo, da oração “para obter sabedoria” e do “Pai Nosso”, Dom Pedro Zilli fez o discurso de abertura da IIIª Assembleia Geral da RSM. Nas suas palavras, Dom Pedro enfatizou: “queremos…rever o caminho da nossa Radio, a partir da sua Segunda Assembleia Geral, no dia 02 de junho de 2015. Lá se foram 03 anos. Três anos de muitas lutas, muitas dificuldades, muitos desafios, muitas conquistas e muitas alegrias. Alegrias por ver o empenho de todo o pessoal da Radio que vai dando passos largos na apropriação do profissionalismo, abnegação e transmissão de valores que uma estação emissora exige.  Alegria por ver que os ouvintes gostam de ouvir a Radio Sol Mansi. Ficam tristes quando, por motivos técnicos, o sinal não chega”.


Durante os trabalhos, foi feita uma reflexão aprofundada sobre o itinerário percorrido pela Radio. Vários delegados deram boas sugestões: sugestões de que conhece a estrutura da emissora, a partir de dentro, e de quem é ouvinte. Uma pergunta fundamental perpassou todos os trabalhos do dia: como melhorar o serviço da RSM no que se refere à qualidade de seus programas e das condições técnicas? Nos debates foi realçado que, apesar de todos os limites, a Radio está a progredir significativamente. Congratulou-se com a gestão transparente dos recursos económicos sob sua responsabilidade.  Foi salientado, mais de uma vez, que a Sol Mansi é uma radio católica e que tem o dever de anunciar valores que levem ao desenvolvimento integral do ser humano. Diante das eventuais “concorrências” de outras rádios, concordou-se que não se pode por em causa a sua “linha editorial”. Foi dito que revisão dos Estatutos permitirá que a radio caminhe com mais clareza na busca de concretização de seus objetivos.
No final da tarde, depois das palavras de encorajamento e de exortação ao “profissionalismo”, por parte de Dom Lampra, Dom Pedro disse: “Declaro por encerrada a IIIª Assembleia Geral da Radio Sol Mansi, agradecendo a Radio pelos seus 91 programas. Que sejam sempre melhores. Agradeço a todos os ouvintes, todos aqueles que participam da coleta, em favor da radio, do segundo domingo de novembro; agradeço todos os parceiros e benfeitores”.


Tais palavras completaram o que Dom Pedro havia dito no discurso de abertura: “agradeço o Conselho de Administração, Direção, Coordenadores de Estúdios, Jornalistas, apresentadores, correspondentes, técnicos, parceiros, benfeitores, ouvintes e todos os que fizeram com que RSM chegasse ao ponto em que chegou, contribuindo ‘para a formação integral da pessoa humana, assente na paz, na reconciliação, no desenvolvimento, no diálogo entre as religiões, no seio da sociedade e no respeito pela diversidade’. Cabe-nos continuar o trabalho. A Assembleia de hoje pode ajudar neste sentido”.



terça-feira, 12 de junho de 2018

CATEQUISTAS GUINEENSES CELEBRAM SEU DIA

Catequistas Setor Pastoral Sul em Buba

Desde de 2008, as Dioceses de Bissau e Bafatá decidiram instituir o “dia do catequista guineense”, tendo adotado São Carlos Lwanga, cuja festa ocorre no dia 03 de junho, como seu padroeiro. Desde então, em torno desta data, os catequistas se encontram para celebrar o seu dia: tal encontro pode ser a nível diocesano, setorial ou paroquial. Neste ano, foi feito em escala setorial.   
Na Diocese de Bafatá, sob o lema “catequista, testemunha da Palavra”, catequistas diocesanos reuniram-se em Buba e Bafatá.

Lagoa de Cufada

Na sexta-feira à tarde e sábado de manhã - 01 e 02 de junho, 40 catequistas do Setor Pastoral Sul, acompanhados pelo Pe. Paulo de Pina Araújo, coordenador diocesano de catequese e Frei Máximo Capina, coordenador da catequese no Setor Pastoral Sul, reuniram-se Buba.  Em Bafatá, sob a orientação do Pe. Inácio Dju, coordenador da catequese no Setor Pastoral Leste, 55 catequistas reuniram-se, no domingo, dia 03 de junho. Tanto em Buba como em Bafatá, dentro da vivência do Ano Bíblico, Pe. Giuseppe Pizzoli refletiu com eles sobre “o catequista, testemunha da Palavra”.

Salão em Buba
Em Buba, na sexta-feira à tarde, os catequistas tiveram um momento de Adoração ao Santíssimo Sacramento, viram o filme “Deus não está morto” e participaram de um concurso bíblico. No sábado de manhã, a partir do testemunho de São Carlos Lwanga e Companheiros, martirizados nos anos de 1986 e 1887, canonizados no dia 18 de outubro de 1964 pelo Papa Paulo VI, Pe. Pizzoli falou sobre “o catequista, testemunha da Palavra”. Entre os vários textos citados, tanto em Buba, como em Bafatá, Pe. Pizzoli fez uma boa meditação sobre a Primeira Carta de São João, 1,1.3:
"1.O que era desde o princípio, o que temos ouvido, o que temos visto com os nossos olhos, o que temos contemplado e as nossas mãos têm apalpado no tocante ao Verbo da vida 3.o que vimos e ouvimos nós vos anunciamos, para que também vós tenhais comunhão conosco. Ora, a nossa comunhão é com o Pai e com o seu Filho Jesus Cristo". 
Ainda na parte da manhã, juntamente com os catequistas, Dom Pedro Zilli, visitou a Lagoa de Cufada, Parque natural guineense, distante 13 kms de Buba. Depois do almoço, encontrou-se com eles para agradecer-lhes por “todo o empenho na catequese”. Agradeceu a Comissão Diocesana de catequese “pela dedicação em bem acompanhar os catequistas”. Pediu a todos para que “estejam sempre mais em comunhão com o Senhor, na oração, na escuta da Palavra e nos Sacramentos”.

Catequistas Setor Pastoral Leste na Catedral de Bafatá
Como já dito, no Setor Pastoral Leste, o “dia do catequista guineense”, foi celebrado no domingo, dia 03 de junho, em Bafatá. Teve seu inicio com a missa da Solenidade do Corpo e Sangue do Senhor, na Se Catedral. A missa, presidida por Dom Pedro Zilli, concelebrada pelo Pároco Pe. Alberto Gomes e Pe. Inácio Dju, coordenador da catequese do Setor Pastoral, contou com o serviço do Diácono Luís Paulo Monteiro. Na missa, alem da comunidade paroquial e dos catequistas, participaram também os quase 200 membros do CVAV (Coração Valente, Alma Valente).

Em Bafatá
Depois da missa, apresentando o tema já referido – “o catequista, testemunha da Palavra” – Pe. Pizzoli sublinhou a importância da coragem da fé, de “não ter medo de nada, aceitando o martírio como testemunho da fé”. Incentivou a todos à meditação da Palavra de Deus, fonte de vida. Como em Buba, houve um concurso bíblico.
Tanto na missa, como no encontro com os catequistas, Dom agradeceu-lhes “por todo o bem que fazem a tantos irmãos que querem conhecer o caminho de Jesus”.


sábado, 9 de junho de 2018

DIOCESE DE BAFATÁ: CV-AV REUNIU-SE PARA SESSÃO DE FORMAÇÃO


1

De 01 a 03 de junho – sexta-feira a domingo-, Ainês e Menores do Movimento de Ação Católica para a evangelização das crianças - CV-AV (Coração Valente – Alma Valente), das Paróquias/Missões de Bafatá, Bambadinca, Buba, Gabu e Quebo, num total de 198 - 30 Menores e 168 Ainês -, reuniram-se em Bafatá. Com eles, estavam 05 Futuros Dirigentes, 03 Dirigentes e a Assistente Espiritual Irmã Lisângela da Trindade Sousa Taraveira.
No sábado de manhã, na Sé Catedral, participaram da celebração eucarística presidida por Dom Pedro Zilli e concelebrada por Pe. Alberto Gomes, Pároco da Paróquia Nossa Senhor da Graça. Dom Pedro e deu-lhes “boas vindas e desejou-lhes boa formação”. Falou dos catequistas das Dioceses de Bissau e Bafatá que têm como padroeiro São Carlos Lwanga dos Mártires de Uganda e que celebram seu dia no sábado mais próximo ao dia 03 de junho, dia celebração do santo ugandense e seus companheiros, martirizados nos anos de 1986 e 1887, canonizados no dia 18 de outubro de 1964 pelo Papa Paulo VI. Falou-lhes dos catequistas do Setor Pastoral Sul reunidos em Buba, na sexta e no sábado, e dos Setor Pastoral Leste com reunião prevista para domingo, dia 03, em Bafatá.

Como em várias outras celebrações, antes da bênção final, no quadro da “Ação Evangelizadora: Cada Comunidade uma Nova Vocação”, Dom Pedro convidou os Valentes e toda a comunidade a rezarem três Aves Marias pelas vocações.
Os participantes tiveram os seguintes momentos de formação: técnica de secretariado e administração (Malam Sanhá); associativismo e voluntariado (Julio José da Costa Junior); conhecer a si mesmo e respeitar o próprio corpo (Aldair Francisco Tcherno); vida do movimento: criança apóstola de criança (Raimundo Domingos Cabi); aborto: qual o ensinamento da Igreja a respeito? (Diácono Luís Paulo).


No domingo de manhã, juntamente com o Sr. Albino Vasco da Gama, Presidente do Bureau Diocesano (BD) e um grupo de catequistas do Setor Pastoral Leste, participaram da Solenidade de Corpus Christi, na missa presidida por Dom Pedro e concelebrada pelos Pe. Alberto Gomes, Inácio Djú, com o serviço do Diácono Luís Paulo. O Sr. Albino anunciou que, nos dias 01 e 07 de julho, serão realizadas promessas de Valentes em Bafatá e Buba. A seguir à celebração, no Salão da Paróquia, fizeram a avaliação de como correram as coisas naquilo que “houve de bom e no que melhorar”.