quarta-feira, 8 de agosto de 2018

SCHOENSTATT FAZ MISSÃO EM BAFATÁ




Durante os dias 30 de julho a 7 de agosto, a Paróquia Nossa Senhora da Graça de Bafatá, teve a alegria da presença do grupo “Servus Mariae” do Movimento de Schoenstatt. O grupo era constituído por 5 jovens portugueses pertencentes ao Movimento e duas Senhoras consagradas, Rosana Silva e Maria do Carmo. A missão foi acompanhada pelos jovens guineenses de Bafatá; Buba e Bissau; pelo Pe. Dingana Siga, assessor do movimento; pelo pároco da paróquia, Pe. Alberto Gomes e pela Ir. Maria Assunta da Congregação Sagrado Coração de Maria.

Os jovens se organizaram em pequenos grupos e durante as manhãs faziam o porta-a-porta, visitaram cerca de 50 famílias levando com eles a imagem de Nossa Senhora de Schoenstatt, Mãe Peregrina, que quer chegar a todas as pessoas através da ajuda destes missionários.
Este ano esta missão teve também o objetivo de ajudar a aprofundar e formar os nossos jovens guineenses no carisma e espiritualidade deste Movimento. Também foi feito um balanço e nova formação para os missionários da Mãe Peregrina. Além disso na parte da tarde realizaram atividades com crianças, terço e missa diária na paróquia. A benção final da missa com a consagração a Nossa Senhora foi sempre feita na Ermida.


No Domingo, após a missa na Catedral, os jovens visitaram a prisão de Bafatá para um momento de oração, partilha, testemunhos e animação e entre os jovens e os presos.

A missão terminou no dia 7 de agosto, com um belo teatro apresentado pelos jovens portugueses e guineenses, para as famílias que recebem a imagem da Mãe Peregrina seguido da oração do terço, missa em ação de graças e envio de mais dois novos missionários da Mãe Peregrina, o jovem Eduardo e a senhora Matilde.



sábado, 4 de agosto de 2018

QUEBO: SACRAMENTO DA CONFIRMAÇÃO




No domingo, dia 15 de julho, 15º Domingo do Tempo Comum B, na missa presidida por Dom Pedro Zilli, a comunidade Beato Paulo VI de Quebo viveu a alegria do Sacramento da Confirmação de 03 jovens: Santa, Bolú e Adão. 

Para chegarem ao Sacramento, os três jovens foram acompanhados na catequese pelo Diácono Pedro Lang e participaram do retiro de espiritualidade orientado pelo Frei Bernardo Luz. Frei Bernardo testemunhou que no retiro, refletiu com os três sobre a parábola do “Pai Misericordioso” e que o crismado deve testemunhar a misericórdia do coração de Deus; deve ser o abraço acolhedor do Pai para a comunidade e outros jovens. Disse ter sublinhado que é isso que a Igreja espera deles, após um grande passo na fé com o sacramento. 


O Diácono Pedro Lang disse ter acompanhado os três nos últimos encontros, ajudando-os na descoberta dos dons do Espírito Santo para a vivência do dia-a-dia no compromisso da caminhada da comunidade.




BUBA: JORNADA VOCACIONAL



 De 13 a 15 de julho, sexta-feira a domingo, em Buba, teve lugar a jornada para os vocacionados da Diocese de Bafatá, organizada pelo grupo de animação missionária e vocacional – AMV - "São Francisco Xavier" composto pelos seminaristas da Diocese. A Jornada que teve como tema as palavras tiradas do Evangelho de São João 6,68 "A quem iremos senhor, tu tens palavra da vida eterna" e contou com a presença de 31 vocacionados e mais 13 seminaristas, teve início na sexta à noite, com a Adoração Eucarística presidida pelo Pe. Lúcio Espíndola Santos, responsável da Missão de Católica de Tite.



No sábado de manhã, Pe. Fabio Motta, Superior Regional do PIME, meditou com o grupo, o tema do encontro: “a quem iremos, Senhor? ” Irmã Estela de Bambadinca aprofundou o tema: “seguir Jesus”. À tarde, houve a reza do terço e diversão; à noite, Pe. Admir Isnaba Pereira Tamba continuou o aprofundamento do tema “a quem iremos, Senhor”. No domingo, a Santa Missa foi animada pelos seminaristas e vocacionados. Após à Missa e o passeio até ao porto de Buba, foi feito um balanço da Jornada. 



Os participantes agradeceram aos seminaristas pela iniciativa de terem criado o grupo de “Animação Missionaria vocacional, São Francisco Xavier” que permitiu a realização da Jornada na Diocese, enriquecendo toda a atividade vocacional em curso nas paroquias e missões e nos encontros realizados nos setores pastorais e a nível diocesano. Relativamente à Jornada, os participantes gostaram dos temas abordados, da presença dos seminaristas, dos padres e das irmãs. Pediram que, no próximo ano, a Jornada seja realizada numa outra localidade. Pediram que meninas das casas de formação participem do grupo de Animação Missionaria juntamente com os seminaristas. Foi sugerido também que, no próximo ano, os vocacionados da Diocese de Bissau estejam presentes. 

Tite: Alunos finalistas do Liceu Gino Ambrosi recebem certificados com presença do pe. márcio vignoli




 Na manhã de quinta-feira, dia 12 de julho, 23 alunos do Liceu em autogestão “Gino Ambrosi”, de Tite, receberam seus Certificados do 12ª Ano no Ano Letivo 2017-2018, tornando-se a 4ª turma a chegar a tal nível de estudos no referido Liceu.

Na Cerimónia,  muito bem preparada no salão da Missão Católica, marcaram presenças os Senhores Braima Djassi, Administrador do Setor de Tite; Maino Fernandes, Comissário; Marcelino, Delegado de Segurança;  Luntan Djassi; Chefe de Tabanca; Formozinho da Costa, Inspetor de Educaçao;  Ansumane Djassi, Delegado de Registo Civil; Pastor Domingos Armando na Tchigna, Representante da Igreja Evangélica; Solo, Representante da Comunidade Muçulmana; Sanfa Mané, Diretor da Escola N’Baina; Daniel Bedamatcha, Diretor da Escola El-Shadai; Alonso Fati, ONG Para ka tem.


Representando a Igreja Católica, estiveram presentes: Dom Pedro Zilli; Pe. Lúcio Espíndola Santos, Responsável da Missão Católica de Tite; Pe. Márcio Vignoli, Fundador e Moderador da Comunidade “Divino Oleiro”, chegado em Bissau no dia 10 e em Tite, no dia 11 para uma visita; Claudia Conceição Ramos, da Comunidade “Divino Oleiro”; demais membros do “Divino Oleiro”, pais, familiares, amigos, etc…!
Dom Pedro Zilli, proveniente de Bolama, onde esteve para a despedida das irmãs Franciscanas Missionárias Diocesanas da Encarnação, (FMDE), disse ter vivido a alegria de uma “cerimónia muito linda que revela todo o empenho das autoridades, diretores, professores, alunos, e familiares e da Missão Católica em prol de uma melhor educação em favor da juventude em Tite”. Realçou que “era bonito observar a manifestação de alegria dos familiares por verem seus filhos progredindo”. Nos discursos proferidos, vários foram os agradecimentos: à Missão Católica, à Diocese, aos familiares do Gino Ambrosi, ao Pe. José Bergesio, fundador do Liceu, direção da escola, professores, alunos, familiares.



A tarde e à noite, Dom Pedro teve uma reunião com o Pe. Lúcio, Pe. Márcio e seus irmãos do Divino Oleiro. Presidiu à celebração da Santa Missa da quinta e da sexta-feira de manhã. Depois de café, retornou para Bafatá. 

BOLAMA: DESPEDIDA DAS IRMÃS



Na quarta-feira, dia 11 de julho, Memória de São Bento, Abade, Dom Pedro esteve em Bolama para a despedida oficial das Franciscanas Missionárias Diocesanas da Encarnação, (FMDE), Associação de direito diocesano, proveniente da Arquidiocese de Montes Claros, Minas Gerais, Brasil. Elas fizeram a entrada oficial em Bolama, no domingo, dia 23 de março de 2014, durante a celebração eucarística da Solenidade de São José, esposo de Maria. Foram, portanto, 04 anos e quase 03 meses naquela Ilha confiada à Diocese de Bafatá: 23 de março 2014-11 de julho 2018.


Na celebração eucarística do dia 11 de julho, às 18,30 horas, concelebrada pelo Pároco Pe. Abraão Ambessum Sambú e pelo Vigário Paroquial, Pe. Paulo de Pina Araújo, Dom Pedro agradeceu as Irmãs Raimunda Dorilene Pinheiro Pereira, - cofundadora da Associação, em 03 de janeiro de 1988, juntamente com Dom Geraldo Majela de Castro – e Ana Francisca Pontes Alexandre que, desde a primeira visita a Bolama para conhecer o Missão e durante os 04 anos, deram um precioso testemunho de amor a Deus e aos irmãos, assumindo tarefas na catequese, na escola, na pastoral da criança; agradeceu as outras 03 irmãs que estiveram em Bolama – Etelvina Moreira de Arruda - , que veio com a Dorilene e a Francisca, Valmeres e Graça; agradeceu a arquidiocese de Montes Claros por todo o apoio dado às irmãs, incluso o económico; 

agradeceu a Pastoral da Criança Internacional pelo acompanhamento às Irmãs que incluía também o económico; agradeceu a Sra. Maria Fernandes por ter cedido a sua casa, com um aluguel mensal, para que as irmãs bem morassem; agradeceu os padres, comunidade paroquial de Bolama, Comunidade Boa Nova, autoridades, e toda a população pela boa colaboração com as irmãs. Desejando às irmãs “bom retorno ao Brasil”, Dom Pedro disse que “as portas da diocese estão abertas para quando elas quiserem voltar”. Irmã Dorilene, tomando a palavras, realçou os agradecimentos feitos por Dom Pedro, acrescentado um “especial agradecimento ao bispo e toda a diocese por toda a ajuda e pelo carinho” que “nos fizeram gente de casa, da família”.  Na carta entregue a Dom Pedro, com a data de 12 de julho, depois de comunicar a ida, com elas, de 03 raparigas guineenses vocacionadas, a Irmã Dorilene disse: “em nome da Associação das Irmãs Franciscanas, o nosso inteiro reconhecimento pelo acolhimento, confiança e afeto dispensados pelo senhor bispo para cada uma de nós que passamos pela Diocese de Bafatá, precisamente na Paroquia São José de Bolama, na Ilha de Bolama, dentro do período de 22/03/2014 até 11 de julho de 2018. Deus o abençoe sempre com saúde plena, iluminando-o no seu pastoreio. Abraços”. As irmãs que viajaram para Brasil no dia 19 de julho, têm o “Carisma da Encarnação, na inserção nos meios populares, a serviço da Palavra, do Pobre e do Pão”, fundam-se nesta palavra do Evangelho de São João: “O Verbo se fez carne e habitou entre nós” (Jo. 1,14).  


As Franciscanas Missionárias Diocesanas de Encarnação foram a terceira comunidade religiosa feminina em Bolama. As primeiras, as Franciscanas Hospitaleiras da Imaculada Conceição: 23 de fevereiro de 1893 a 1900; as segundas, as Clarissas Franciscanas Missionárias do Santíssimo Sacramento: 08 de agosto de 1981 a 18 de setembro de 1988. Em setembro 2002 os Freis de São Gabriel vieram para Bolama. Deixaram-na em agosto de 2006.
Os Franciscanos portugueses estiveram em Bolama de 1935 a 1956, tendo lá retornado de 1966 até 1981; os franciscanos italianos estiveram em Bolama de 1956 a 1962. Antes de 1935, outros sacerdotes estiveram na Ilha: eram diocesanos portugueses ou cabo-verdianos. Também o PIME colaborou em Bolama em momentos diferentes. Os diocesanos guineenses assumiram Bolama em julho de 1989.


terça-feira, 17 de julho de 2018

BUBA: CV-AV FAZ PROMESSAS




No domingo, dia 08 de julho, nas dependências do Centro de Ensino e Formação Agrícola (CEFA), durante a celebração da Santa Missa do 14º Domingo Tempo Comum Ano B, concelebrada pelo pároco Pe. Admir I. Pereira Tamba, Dom Pedro Zilli presidiu as promessas do CV-AV (Coração Valente, Alma Valente) da Paróquia Santa Cruz de Buba, num total de 101 membros. Fizeram a Promessa: 19 Benjamins, 31 Cadetes, 40 Aines, 11 Menores. 

Na homilia, Dom Pedro sublinhou que, “como cristãos, não devemos rejeitar Jesus, em nossas vidas, como fizeram os de sua terra” (cf. Mc. 6,1-6). Realçou que não podemos olhar para Jesus somente com “olhos humanos”. Devemos acolhê-lo “como Filho de Deus” (cf. Mc. 1,1). Dom Pedro falou de Santa Maria Goretti, cuja memória é celebrada no dia 06 de julho. Citou o Papa Pio XII na Homilia pronunciada na canonização da Santa, no dia 24 de junho de 1950: “Aprenda a alegre infância, aprenda a ardorosa juventude a não cair tristemente nos volúveis e vazios prazeres da paixão, a não ceder perante as seduções do vício; mas, pelo contrário, a lutar com entusiasmo, mesmo em situações difíceis e espinhosas, para alcançar aquela perfeição cristã de bons costumes. Todos nós podemos atingir de certo modo tal perfeição, com a força de vontade, ajudada pela graça divina, por meio do esforço, do trabalho e da oração”.


O Sr. Albino Vasco da Gama, coordenador do Bureau Diocesano de Bafatá do CVAV, agradeceu a Dom Pedro, “pelo empenho que tem demonstrado, acolhendo o nosso pedido cada vez que o convidamos para estar conosco”. Exortou os que fizeram a Promessa “a não fazerem nada sem o pároco e para estarem sempre empenhados na catequese paroquial e nas diversas atividades paroquiais”.  Não faltaram agradecimentos ao Bispo, à Paróquia, às Irmãs de Buba e aos amigos da coordenação nacional de Bissau pela dedicação no acompanhamento do CVAV em Buba e noutras comunidades do país.

Após à celebração da missa, houve o almoço de confraternização com a participação de todos os que fizeram a Promessa, Dirigentes e amigos.
Neste ano de 2018, na Guiné-Bissau, o Movimento conta com mais de 44 secções de Base, 15125 membros efetivos, dos quais 995 na Diocese de Bafatá. Na Diocese de Bafatá, o Movimento está presente em Buba, Gabu, Bambadinca, Tite, Empada, Quebo e, a partir de 01 de julho, em Bafatá.
No dia 10 de abril de 2012, Dom Pedro, com um Decreto, deu seu reconhecimento ao Movimento CV-AV na Diocese de Bafatá. O CV-AV, que foi fundado pelo francês Gaston Courtois, é um Movimento da Ação Católica para a evangelização das crianças e tem como lema “crer no que faz e fazê-lo com entusiasmo”. O CV-AV chegou na Guiné-Bissau em 1998, tendo iniciado sua primeira experiência em Bula.


Pe- Admir

sábado, 7 de julho de 2018

BAFATÁ: CV-AV FAZ PROMESSAS



No domingo, dia 01 de julho, Solenidade de São Pedro e São Paulo, Dom Pedro Zilli, na celebração da Santa Missa, presidiu as promessas do CV-AV (Coração Valente, Alma Valente) da Paróquia Nossa Senhora da Graça, na Sé Catedral de Bafatá, num total de 162 membros. 


Fizeram a Promessa: 31 Benjamins, 44 Cadetes, 69 Aines, 14 Menores, 03 futuros Dirigentes, 01 Dirigente, Padrinhos e Conselheiros. Neste ano de 2018, na Guiné-Bissau, o Movimento conta com mais de 44 secções de Base, 15125 membros efetivos, dos quais 995 na Diocese de Bafatá. Na Diocese de Bafatá, o Movimento está presente em Buba, Gabu, Bambadinca, Tite, Empada, Quebo e, a partir de agora, em Bafatá.



No dia 10 de abril de 2012, Dom Pedro, com um Decreto, deu seu reconhecimento ao Movimento CV-AV na Diocese de Bafatá. O CV-AV, que foi fundado pelo francês Gaston Courtois, é um Movimento da Ação Católica para a evangelização das crianças e tem como lema “crer no que faz e fazê-lo com entusiasmo”. O CV-AV chegou na Guiné-Bissau em 1998, tendo iniciado sua primeira experiência em Bula.


Após à celebração da missa, houve o almoço de confraternização com a participação de todos os que fizeram a Promessa, Dirigentes e amigos.




sábado, 30 de junho de 2018

DIOCESE DE BAFATÁ: 4ª ASSEMBLÉIA DIOCESANA DE PASTORAL



Sob a coordenação do Conselho Permanente de Pastoral, teve lugar, nos dias 25 a 27 de junho, segunda a quarta-feira, no salão Dom Settimio Arturo Ferrazzetta, na Cúria Diocesana, a 4ª Assembleia Diocesana de Pastoral. A Assembleia se propôs a dar seguimento aos trabalhos de estudos, aprofundamento com vistas à promulgação do Projeto Diocesano de Pastoral para o triénio 2018-2019, 2019-2020, 2020-2021 - que tem como tema “A Igreja anuncia o Evangelho com alegria” - e apresentação do tema e das propostas para o Ano Pastoral 2018-2019. Houve também a avaliação do Ano Bíblico 2017-2018.

Na abertura da Assembleia, depois da Leitura do Salmo 119 (118), que inclui o tema do Ano Bíblico, “Lâmpada para os meus passos é tua palavra e luz em meu caminho” (v.105), dedicou-se um momento à avaliação do referido ano que chegou à sua conclusão. Queria-se que o Ano Bíblico fosse uma boa ocasião para valorizar a chegada das Bíblias do Brasil, promover a sua divulgação e, sobretudo, sensibilizar as comunidades para um sempre maior contato com a Palavra de Deus.

Os participantes, a partir da própria experiência pastoral deste ano, fizeram sua avaliação, tendo presentes as seguintes perguntas: Em que este Ano Bíblico nos ajudou a crescer? Quais as dificuldades que encontramos neste Ano Bíblico? Quais as nossas esperanças e sugestões para que o Ano Bíblico não fique somente como uma boa lembrança? 


Trinte e nove agentes de pastoral participaram da Assembleia:  Dom Pedro Zilli, Pe. Giuseppe Pizzoli, coordenador diocesano de pastoral, os membros do Conselho Permanente de Pastoral, os sacerdotes, os membros das Comissões Diocesanas e um representante de cada comunidade religiosa ou missionária não incluída nos grupos anteriores: praticamente, o Secretariado Pastoral Alargado.

Ir. Francisca 
No final da celebração da Missa de encerramento da Assembléia, a Irmã Ana Francisca Pontes Alexandre das Irmãs Franciscanas Missionárias Diocesanas da Encarnação anunciou que a Congregação está deixando Bolama, no mês de julho, depois de 4 anos de presença na diocese. Agradeceu a todos por tudo aquilo que foi vivido conjuntamente.
Na caminhada da Diocese de Bafatá, desde a sua criação em março de 2001, vários foram os momentos de reuniões diocesanas: 04 Assembleias; 03 Encontros de Reflexão; 01 Estágio Diocesano Inter-áreas Pastorais; 04 Secretariados Diocesanos de Pastoral Alargados.


DIOCESE DE BAFATÁ: ELEIÇÃO DO CONSELHO PRESBITERAL




Em conformidade com o artigo 05 dos Estatutos do Conselho presbiteral, por ocasião da 4ª Assembleia Diocesana de Pastoral, na noite do dia 26 de junho, em Bafatá, teve lugar a eleição de 05 membros do Conselho Presbiteral. Os demais votados ficaram como suplentes, de onde o Bispo designou 02 membros para o Conselho.
  
O Conselho Presbiteral, com um mandato de 03 anos, fica assim constituído:

Presidente
Dom Pedro Carlos Zilli, Bispo Diocesano;

Membros “de Iure”
Pe. Domingos da Fonseca, Vigário Geral;
Pe. Giuseppe Pizzoli, Coordenador Diocesano de Pastoral;

Membros designados pelo Bispo
Pe. Carlo Andolfi;
Pe. Francisco Fernandes;

Membros Eleitos:
Pe. Admir Isnaba P. Tambá
Pe. Alberto Zamberletti
Pe. Alberto Gomes
Pe. Dingana Sigá

GABU: SACRAMENTOS DA CONFIRMAÇÃO E DA EUCARISTIA





No domingo, dia 24 de junho, Solenidade do Nascimento de São João Batista, em Gabu, Dom Pedro administrou o Sacramento da Confirmação para 35 Jovens daquela comunidade. Outros 05 receberam a Primeira Eucaristia.

Na homilia, Dom Pedro exortou os crismandos e toda a comunidade a imitarem São João Batista que, chamado por Deus, assumiu sua missão com potência e coragem. Ele viveu a partir da sua proximidade com Deus e da missão que o Senhor marcou para ele.
Dom Pedro realçou que João anunciou e preparou a chegado do Sol nascente – Jesus – a Luz que dissipa as trevas do nosso ser e concede a paz divina num mundo tão perturbador. Recordou que Santo Agostinho nos ensina que João é o ponto de encontro entre o Antigo e o Novo Testamento: “João nasce de uma anciã estéril; Cristo nasce de uma jovem virgem. O pai de João não acredita que ele possa nascer e fica mudo; Maria acredita, e Cristo é concebido pela fé.” (Sermão; sec. V).


Dom Pedro exortou a todos à vivência alegre e corajosa da fé cristã, num ambiente onde a maioria das pessoas pratica a religião muçulmana. Pediu-lhes que confiem na assistência permanente do Espírito Santo com seus 07 Dons.
No final da celebração, todos estavam felizes pelo momento vivido. Dom Pedro agradeceu a paróquia pelo “continuado empenho na formação de seus membros para a recepção dos sacramentos”. O Pároco Pe. Daniel Thiara Boubane agradeceu o Dom Pedro pela “segura e animadora presença nos momentos fortes da comunidade”. Também os crismados fizeram seus agradecimentos.
Após à missa, Dom Pedro encontrou-se com Pe. Daniel, as Irmãs Clarissas Franciscanas, Comunidade Católica Nova Aliança e membros do Conselho Paroquial para a leitura do email, do dia 21 de junho, enviado pelo Sr. Arquiteto João Serrano de Portugal, que apresenta projeto para a igreja em Gabu.


domingo, 24 de junho de 2018

DIOCESE DE BAFATÁ: ENCONTRO DE FAMÍLIAS




Sob a orientação do Pe. António Ambona, Coordenador da Comissão Diocesana de famílias na Diocese de Bafatá, das Irmãs Maria Cícera Marques de Contuboel e Maria Inocenza Giacomozzi de Empada, de quinta-feira a domingo, 21 a 24 de junho, teve lugar nas dependências do Centro de Ensino e Formação Agrícola (CEFA), “Santo Isidoro Lavrador” em Buba, o encontro de famílias da diocese de Bafatá, com 52 participantes provenientes da Paróquias e Missões de Bafatá, Bedanda, Bolama, Buba, Catió, Contuboel, Empada, Santa Francisco/Santa Clara eTite.

Durante o encontro, os casais tiveram a oração do terço, Santa Missa, Adoração Eucarística e momento de profundas meditações a partir de dois temas tratados: “A Bíblia, luz para a família” e “Valores e virtudes na Bíblia”.
Dom Pedro Zilli, que esteve com o grupo na sexta e no sábado, presidiu a Santa Missa, nestes dois dias, e meditou sobre os dois temas acima, tendo feito a Lectio Divna.
Na sexta-feira de manhã, o primeiro tema: “A Bíblia, luz para a família”. Refletiu com os participantes, a passagem de Josué 24,1-2a.15-17.18b que é a Primeira Leitura do XXIº Domingo Comum B. Com o testemunho de fé de Josué, o povo, que já havia recebido o dom da terra, escolheu Javé.  Sob a iluminação dos ensinamentos desta leitura, os grupos de trabalho refletiram sobre as seguintes perguntas: 1. “como educar os filhos?”, 2. “o matrimonio tradicional tem uma componente cultual? Uma componente cultural?”, 3. qual é o dever da família na paróquia ou na comunidade? Foram dadas respostas como: educar os filhos com fundamentos na Palavra de Deus; nos valores da fé, fazendo-os participar das celebrações litúrgicas e dos momentos catequéticos; pai e mãe juntos na educação dos filhos, evitando desacordo entre os dois no modo de educá-los; no respeito pelo valor do matrimonio tradicional que contem em si uma grande riqueza; sobre o dever da família na Paróquia ou na comunidade, foi dito que tanto em casa, como na Igreja, “o papel da família é unir”, evangelizar através da catequese, do aconselhamento dos jovens, participação na caritas, na disponibilização dos filhos para a escolha vocacional; saber guardar segredos; testemunhar o amor de Jesus Cristo.

No sábado de manhã, foi feita a Lectio Divina de dois outros textos bíblicos, que são proclamados na Solenidade da Sagrada Família. O Ben Sira (Sirácida) 3,3-7.14-17a que procura explicar aos filhos já adultos os dois aspetos de Ex.20,12: o mandamento Honra teu pai e tua mãe e a promessa para que se prolonguem teus dias na terra que te dá o Senhor, teu Deus; o segundo texto, Col. 3,12-21 é uma palavra para os cristãos ressuscitados com Cristo (3,1), amador por Deus, Santos e diletos (v.12), devem imitar a Cristo (v.13 c) e cumprir sua palavra. Daí vem o relacionamento dos irmãos na fé, a vida em família “no Senhor”.
Os grupos refletiram sobre os dois textos e trouxeram boas contribuições no plenário. Um grupo disse que leu Colossenses “quatro vezes”. Falou-se da necessidade de se rezar pelos filhos para que cuidem bem de seus pais; foi sublinhado a importância do perdão na família, da vivência da caridade, do colocar Cristo em primeiro lugar….

Pedro e Salete
No sábado à tarde, os casais Diácono Pedro Lang e sua esposa Salete Lang de Quebo, Benício e Titina de Bafatá, Francisco e Florinda de Buba falaram de suas experiências familiares: dificuldades, mas sobretudo, alegrias de uma vida vivida no amor.

Benicio e Titina
Ainda no sábado, à tarde, houve um momento de Adoração ao Santíssimo Sacramento e, a seguir ao jantar, um momento cultural de diversão. No domingo de manhã, Santa Missa da Solenidade do Nascimento de São João Batista, avaliação e perspectivas, e “visitas a lugares importantes de Buba”.


Francisco e Florinda

quinta-feira, 21 de junho de 2018

EMPADA, DOM PEDRO VISITA PAROQUIA NOSSA SENHORA CONSOLATA






Para a Solenidade de Nossa Senhora da Consolata, Sacramento da Confirmação em Empada, bênção inauguração da nova capela dedicada a São José, batismos e Primeira Eucaristia em Madina de Baixo, de 15 a 17 de junho, sexta-feira a domingo, Dom Pedro Zilli esteve visitando a Paróquia Nossa Senhora Consolata.


No sábado de manhã, com os Padres António Ambona, Maio da Silva e as Irmãs Maria de Lurdes Pereira e Noeli Domingos Bueno, Dom Pedro esteve em Madina de Baixo para a bênção e inauguração da nova capela e para o batismo de 07 jovens, dos quais, 06 receberam a Primeira Eucaristia. Sendo a capela dedicada a São José, com os padres e as irmãs, decidiu celebrar a missa da Solenidade de São José, Esposo da Virgem Maria, do dia 19 de março.



No início da celebração, Pe. António deu bem-vindos ao bispo e a todos os presentes. Fez um agradecimento à comunidade que se empenhou na fabricação de tijolos para a construção, corte de sibis para a cobertura e aos pedreiros. Agradeceu a colaboração das Irmãs de Empada, da cúria diocesana, de amigos de Florianópolis para a compra de chapas de zinco, pregos, cimento, tinta, etc. Agradeceu a população local pela doação do terreno para a construção da capela. O catequista Rui também fez agradecimentos. Falou do caminho da comunidade que já conta com 08 casais casados pela Igreja, com batizados…! Antes da bênção, Pe. Maio da Silva despediu-se da comunidade, depois de sete anos e meio na Paróquia. No final da celebração, um grupo de muçulmanos veio saudar o bispo. Pediram escola, saúde e apoio para a construção da mesquita.


Na manha de domingo, 11º do Tempo Comum B, Dom Pedro presidiu a Solene celebração de Nossa Senhora da Consolata, “Padroeira e mãe” do Instituto dos Missionários e Missionárias da Consolata. Ela é também patrona da Paróquia Nossa Senhora Consolata, em Empada, erigida no dia 24 de junho de 2012.

Durante a celebração, Dom Pedro viveu a alegria de ministrar o Sacramento da Confirmação para 14 jovens da comunidade. Convidou os presentes a rezarem pelas Missionárias da Consolata, especialmente as que estão em Empada: Irmãs Maria de Lurdes Pereira, Maria Inocenza Giacomozzi, Noeli Domingos Bueno e Rita Nombora Nhachungue que retornou à missão; como em Madina, pediu que rezassem pelos três novos sacerdotes: Luca Vinati-PIME, Eduardo Ndequi – Preciosíssimo Sangue, Djanski – Espiritanos, ordenados no sábado, dia 16.


Dom Pedro agradeceu o Pe. Maio da Silva pelo bom serviço missionário nas comunidades da paróquia, no Liceu Dom Settimio Arturo Ferrazzetta, na animação da juventude, das crianças e dos adolescentes.
A seguir ao almoço oferecido pela comunidade paroquial, Dom Pedro retornou para Bafatá.