domingo, 20 de maio de 2018

BAMBADINCA ACOLHEU A 7ª JORNADA DA JUVENTUDE CATOLICA GUINEENSE




Em Bambadinca, Diocese de Bafatá, nos dias nos dias 11 a 13 de maio, sexta-feira a domingo, mais de 2500 jovens, das dioceses de Bissau e Bafatá, viveram a alegria da 7ª Jornada da Juventude Católica Guineense.
Para momentos de oração, louvar o Senhor, escutar a Palavra de Deus, encontrar os Bispos, Sacerdotes, Consagrados, Consagrados e encontrarem-se, divertirem, os jovens enfrentaram as dificuldades trazidas pelo calor, falta d’agua, precariedade dos alojamentos, pouco ou quase nada de dinheiro no bolso, alimentação do jeito que dava e outros contratempos. Em tudo, o entusiasmo era superior às dificuldades. Escutaram, com muita alegria, a catequese a partir da MENSAGEM DO SANTO PADRE FRANCISCO PARA A XXXIII JORNADA MUNDIAL DA JUVENTUDE: «Maria, não temas, pois achaste graça diante de Deus» (Lc 1, 30).

Na sexta à noite, Dom Pedro Zilli deu boas vindas a todos. Falou das 3 Jornadas Mundiais da Juventude, com temas dedicados a Maria. Lembrou que para a 32ª Jornada Mundial da Juventude em 2017 o tema foi: “O Todo-poderoso realizou grandes coisas em meu favor”. Para a 33ª Jornada, deste ano 2018, o tema escolhido pelo Santo Padre é: “Não temas, Maria, porque encontraste graça junto de Deus”. Entretanto a 34ª Jornada Mundial da Juventude que se realizará no Panamá, em 2019, terá como tema: “Eis a serva do Senhor. Faça-se em mim segundo a tua palavra”.
Dom Pedro agradeceu o esforço dos jovens e suas paróquias por terem chegado em Bambadinca; Agradeceu as Comissões Diocesanas das Juventude por todo o empenho que, nas palavras do Frei Galiano, coordenador da Comissão da Adolescência e Juventude da diocese de Bissau, “teve inicio em novembro do ano passado”. Agradeceu os padres, irmãs e comunidade de Bambaddinca pelo “confortável acolhimento”.
A seguir, os jovens tiveram um momento de adoração ao Santíssimo Sacramento, animado pelo Diácono Luís Paulo da Costa Monteiro. A adoração, fundada em João 6,35-40 (Jesus, “o pão da vida”), foi vivida num clima de profundo silêncio e oração. Vários jovens receberam o perdão dos seus pecados no Sacramento da Penitencia.

Na manha do sábado, apos a oração da manha, Dom José Lampra Cá, Bispo Auxiliar de Bissau, fez catequese a partir da Mensagem do Papa Francisco com o tema «Maria, não temas, pois achaste graça diante de Deus» (Lc 1, 30)
Da catequese muito rica de Dom Lampra, alguns pontos serão realçados: disse ser providencial um Sínodo sobre os jovens;  perguntou quais são os obstáculos que levam um jovem a não responder positivamente a sua vocação?; falando do “faça-se em mim segundo a tua palavra”, exortou o jovens a tomar Maria como exemplo e intercessora; evidenciou que a opção vocacional exige confiança no Deus Providente; falou da importância do  Sacramento da Confissão; Sublinhou as palavras do Papa Francisco para a 33ª para a JMJ, quando diz: “não tenhais medo de olhar, honestamente, para os vossos medos, reconhecê-los pelo que são e enfrentá-los. A Bíblia não nega o sentimento humano do medo, nem os inúmeros motivos que o podem provocar”.  
A seguir à catequese, após um bom momento de perguntas de aprofundamento para Dom Lampra e Dom Pedro, Dom Lampra presidiu à celebração da Santa Missa.



À tarde, os jovens fizeram a marcha jovem constituída por momentos de oração e de animação. À noite, o conserto animado por vários artistas jovens que ofereceram aos jovens, músicas religiosas, tradicionais e outras. Era bonito ver a alegria e animação da juventude que “de uma maneira alegre e animada, vai crescendo na mentalidade cristã”, sublinhou Dom Pedro.






No domingo de manha, Solenidade da Ascensão do Senhor, dia 13 de maio, Dom Pedro presidiu à Santa Missa de encerramento de Jornada. No inicio, Pe. Domingos da Fonseca, Vigário Geral da Diocese de Bafatá e Pároco da Paróquia Imaculado Coração de Maria de Bambadinca, dirigiu uma saudação aos jovens, aos bispos, às autoridades administrativas e religiosas e a todos os presentes. Na homilia, Dom Pedro falou da vocação do cristão à gloria eterna do Céu; realçou o temática Mensagem do Papa Francisco para 52ª Jornada Mundial das Comunicações Sociais: “A verdade vos tornará livres” (Jo. 8,32). Fake news e jornalismo de paz” – 13 de maio de 2018; convidou os jovens a viverem, com alegria, do dia 13 de maio, dia de Nossa Senhora de Fátima. Lembrou aos jovens a visita do Papa Francisco a Fátima nos dias 12 e 13 de maio do ano passado para a celebração do Centenário das Aparições e para a canonização dos pastorinhos Francisco e Jacinta. Contou a história de Lucas, o menino brasileiro, que foi agraciado com o milagre dos dois pastorinhos Francisco e Jacinta Marto, fundamento para a canonização de ambos. 

No final da celebração, Dom Lampra, em nome de Dom José Câmnate, Bispo de Bissau, e de toda a Diocese de Bissau, agradeceu a Dom Pedro, Bambadinca e toda a Diocese de Bafatá pelo bom acolhimento reservado a ele e a todos os diocesanos de Bissau.
Pe. Maio da Silva, coordenador da Comissão da Adolescência e Juventude da diocese de Bafatá, fez uma serie de agradecimentos a pessoas e instituições que permitiram o “bom êxito da 7ª Jornada da Juventude Católica Guineense”. Depois do almoço, os bispos abençoaram os jovens e desejaram-lhes “bom regresso às suas paróquias e missões espalhadas por toda a Guiné-Bissau”. Pediram que voltassem com calma para que a viagem corresse a mais tranquila possível”. Os jovens voltaram para suas casas com o rosto irradiando alegria. Alegria que vem de Cristo Jesus.

terça-feira, 15 de maio de 2018

DOM PEDRO VISITA CAFAL, CACINE E QUITAFINE

Cafal

Nos dias 03 a 06 de maio, quinta-feira a domingo, em companhia do jovem casal de Verona, Maria Rosa e Jonathan, filho dos voluntários Cinzia e Gianni, missionários em Cafal de 1985 a 1987, Dom Pedro visitou as missões de Cafal, Cacine e Quitafine, três comunidades sob a responsabilidade dos Missionários Oblatos de Maria Imaculada (OMI), Padres Daniel Aliou Mané e Carlos Andolfi.

Cafal
Na manhã do dia 03, vindos de Bafatá, passaram por São Francisco e Santa Clara e à tarde chegaram em Cafal, tendo sido acolhidos pelo Pe. Daniel, Seni Turé, responsável pelo cuidado da casa, adultos e jovens da pequena comunidade cristã e da população.
Na reunião com os referidos adultos e jovens, Pe. Daniel deu “bem-vindos” a Dom Pedro, e ao casal veronense.  Sublinhou que a “presença do Bispo é um sinal de que ele não se esqueceu de nós. Veio ver com andam as coisas”. Disse que de Cacine, ele e Pe. Carlos garantem presença em Cafal todos os sábados e domingos e até mesmo durante a semana por causa da Escola Dom Settimio Arturo Ferrazzetta que, neste ano 2017-2018, conta com 186 alunos da primeira a sexta-classe.

Pe. Daniel diz reconhecer que não podiam substituir as Irmãs Missionarias da Imaculada que permaneceram em Cafal desde o dia 10 de dezembro de 2009 a 15 de maio de 2016 e que realizavam várias atividades catequéticas e sociais. Realçou que “não estando residentes no local, torna-se mais difícil entrar diretamente na vida da comunidade. Difícil também para a comunidade”, pondera. Disse que não conseguiram continuar a catequese em Catés, Darsalan e Cabedu. Salientou, no entanto, que sua comunidade Oblata procura manter vivo o contato com os adutlos e com os jovens: “não somos residentes, mas estando em Cafal, pertencemos à comunidade”.
Os presentes ficaram muito felizes pela visita do casal Jonathan e Maria Rosa que recorda todo o empenho de Verona em Cafal. Alguém observou que “vendo os dois, parecia estar vendo os pais do Jonathan e todos os 32 voluntários e os 03 sacerdotes de Verona que estivem em Cafal num arco de 18 anos: janeiro de 1985 – dezembro de 2002. Pediram que eles transmitissem “saudações a todos os que deram anos de suas vidas pelo bem da nossa terra aqui no Sul do País”.
Como em outras ocasiões, os que estavam no encontro, voltaram a pedir a Dom Pedro, o envio de “sacerdotes ou irmãs ou voluntários” para Cafal. Agradeceram a presença dos Oblatos pela presença, ainda que limitada.
Dom Pedro agradeceu a presença de todos, embora diminuída pelo falecimento de um adulto de Cafal de nome Bifa Nanau, cujo sepultamento se deu na tarde de sexta-feira, dia 04. Falou da sua gratidão aos Oblatos pela “preciosa presença em Cacine, mas também em Cafal”, acrescentando que “se não fossem eles, não saberia como continuar uma presença de Igreja naquela localidade”.
Na manhã do dia 04, Dom Pedro presidiu a celebração da Santa Missa e a seguir, com Pe. Daniel, foi levar condolências à família enlutada.
Na tarde de sexta-feira, dia 04, Dom Pedro, Pe. Daniel, Jonathan e Maria Rosa, atravessaram de canoa de Canâmine para Cacine, tendo sido acolhido pelo Pe. Carlos.
Quitafine


Na manhã de sábado, dia 05, os dois sacerdotes, Dom Pedro, Jonathan e Maria Rosa e um grupo da comunidade de Cacine foram para Quitafine, Setor de Cacine. Em Quitafine, Dom Pedro presidiu à celebração da Eucaristia do Sexto Domingo de Pascoa Ano B na capela dedicada a São José e abençoou a Escola, também ela, dedicada a São José que funciona com um total de 135 alunos do Jardim Infantil, Pré-escolar e Primeira Classe. Pe. Daniel, Pe. Carlos e todos os presentes na celebração da Santa Missa, manifestaram a alegria de receber, pela primeira vez, o Bispo em Quitafine. A maioria das pessoas não o conhecia. Pe. Daniel recordou que na missa “sempre se reza pelo Papa e pelo Bispo e que hoje podiam rezar com ele”. Dom Pedro não escondeu sua alegria por conhecer Quitafine que, com a “presença dos padres Oblatos vai se tornando uma bonita comunidade”. Agradeceu os padres e a comunidade “pela nova capela e pela nova escola”.

Quitafine
No final da celebração, o enfermeiro Albino Badjan disse as seguintes palavras em nome da comunidade:
“A comunidade de Quitafine esta muito contente, está de parabéns, porque recebeu a visita do Bispo da Diocese de Bafatá, Dom Pedro Zilli.
Por isso, antes de tudo, a comunidade lhe dá o ‘bem-vindo’ juntamente com sua comitiva, nossos padres incansáveis: Pe. Daniel e Pe. Carlos que acompanham, no dia a dia, esta comunidade que está na sua fase inicial. Pensamos que, com eles, a comunidade vai crescer espiritualmente, com eles terá vocacionados, com eles, terá casados no nome de Cristo Senhor; terá grupo coral. Para finalizar, desejamos-vos bom regresso (a Cacine); Que Cristo vos acompanhe. Rezai por esta comunidade, porque ela precisa de vós. Obrigado pela presença de todos”.


Quitafine



Depois da Santa Missa, Dom Pedro abençoou a escola na presença dos alunos, suas famílias e várias autoridades tradicionais, religiosas e administrativas, com quem teve um momento de encontro a seguir ao almoço oferecido pela comunidade.








Cacine
No domingo, dia 06, 6º domingo de Pascoa, Dom Pedro presidiu à celebração eucarística em Cacine. No inicio, Pe. Carlos agradeceu-o pela presença que animava a comunidade. Realçou que “sempre Dom Pedro pergunta como vai a comunidade, quais as maiores dificuldades e as maiores alegrias”. Disse que a comunidade de Cacine “não cresceu muito em número, mas que está a fazer um bom aprofundamento na fé e que o Ano Bíblico tem sido uma boa ocasião para o crescimento no amor à Palavra de Deus”.  Dom Pedro disse ter ficado “profundamente agradecido a Deus pelo acolhimento em Cafal, Quitafine e Cacine; profundamente agradecido a Deus pelo caminho das comunidades sob a orientação dos Oblatos”.  

domingo, 13 de maio de 2018

PARÓQUIA SANTA ISABEL DE GABU PEREGRINAÇÃO A BOFFA – GUINEE CONACRY


Tema: “Sejamos testemunhas de Jesus Cristo em ato e em verdade”



Sob a proteção de Santa Isabel, de 03 a 06 de maio, quinta-feira a domingo, a Paróquia Santa Isabel de Gabu participou, em Boffa, Diocese de Conacry, da Peregrinação Nacional da Igreja da Guiné-Conacry que compreende 03 dioceses e que teve o seguinte tema: “Sejamos testemunhas de Jesus Cristo em ato e em verdade”. Às 05hs30 do dia 03 de maio, sob a orientação do Pároco Pe. Daniel Thiara Boubane, 14 pessoas da Paróquia saíram de Gabu rumo à Gruta Mariana de Boffa. Viajaram o dia inteiro num clima descontraído, estreitando os laços de amizade, todos ansiosos por chegarem ao destino. Passaram por tabancas, vales, montanhas, cidades e, enfim, chegaram à meia noite à Boffa. 

Depois de um banho para tirar a poeira e recuperar as forças, os guineenses receberam alojamento e alimentação. Foram acolhidos com muita delicadeza, o que só têm a agradecer. Ficaram alojados numa grande barraca, bem próxima ao Santuário, o que facilitou a participação e a oração junto ao povo. Destacaram que todos os dias nos momentos das refeições, eram convidados a sentar junto aos Bispos, como convidados especiais da Guiné-Bissau. Tanta gente estava ali, durante todos os dias, servindo com alegria e sempre com um sorriso no rosto!

A manifestação de fé teve início com a marcha dos peregrinos em direção à Boffa às 16 horas do domingo, dia 29 de abril, conduzida pelo Exmo. Dom Vincent Coulibaly, arcebispo de Conakry. A marcha percorreu 122km desde Kagbélen até a Gruta Mariana, tendo aí chegado na quinta-feira, dia 03 de maio, quando então, foi vivida uma extensa e bem participativa programação: Adoração ao Santíssimo Sacramento durante todo o dia, Missas, Procissão Mariana, Via-Sacra, Confissões, Novena em honra à São Miguel Arcanjo e noite Cultural com as Paróquias. Pontos fundamentais foram as catequeses com os fiéis, com os temas: “O tema central do ensinamento de Cristo” – por Dom Emmanuel Felemou; “Somos testemunhas de Jesus Cristo em atos e em verdade” – por Padre Apollinaire Cécé Kolie.
A peregrinação encerrou no domingo, dia 06 de maio, com Missa festiva e muita alegria nos corações revigorados na fé e no entusiasmo que nasce no coração de discípulos amados de Jesus Cristo.

Pe. Daniel ressaltou o seguinte: “fizemos nossa peregrinação interior junto a tantos peregrinos que chegavam e ajoelhavam, louvavam, rezavam, adoravam, cantavam, e ascendiam suas velas aos pés da Virgem Maria, Notre Dame da Guiné-Conacry. Incontável o número de fiéis que chegavam todos os dias. Admirável a confiança na proteção de São José. No decorrer dos dias, houve muita oração, convivência, experiências inesquecíveis de vida”.
 “Nós da Paróquia Santa Isabel de Gabu retornamos na segunda-feira, dia 07 de maio, depois da despedida em clima orante dirigido pelo Pe. Daniel. Voltamos felizes e com o coração agradecido por tantas graças e bênçãos recebidas e muitas histórias para contar da fé que move os peregrinos à Grota Mariana de Boffa”, realçou a Irmã Ângela, das Clarissas Franciscanas Missionárias do Santíssimo Sacramento.



quinta-feira, 10 de maio de 2018

BOLAMA VIVEU A PRÉ-JORNADA DA JUVENTUDE






Nos dias 27a 29 de abril, sexta-feira a domingo, na Paróquia São José de Bolama, realizou-se a terceira Pré-Jornada da Juventude Católica de Bolama, com o objetivo de preparar os Jovens para a 7ª Jornada Interdiocesana da Juventude Católica Guineense a realizar-se nos dias 11 a 13 de Maio em Bambadinca, e para ajudar os Jovens que não poderão participar em Bambadinca, a viverem pelo menos um pouco do que vai se realizar em lá.



Nas Pré -Jornadas anteriores as atividades eram realizadas num único dia, com a participação dos irmãos das outras igrejas cristãs presente em Bolama: Evangélica, Missão Batista, Adventistas e outras.
Neste ano a Pré-Jornada seguiu um pouco o modelo das Jornadas diocesanas e interdiocesanas, isto é, em três dias.
No primeiro dia, 27/04-Sexta-feira, pelas 19:30 horas realizou-se publicamente, no império de Bolama, a adoração Eucarística, presidida pelo Padre Abraão, Pároco da Paróquia. O momento foi muito bem vivido pelos jovens, alguns adultos e crianças, onde se rezou de modo especial pelo novo governo guineense e por outras intenções.







No segundo dia, Sábado, 28/04 - pelas 7:30, celebrou-se a Missa, presidida pelo Padre Paulo de Pina, assistente espiritual dos Jovens da Paróquia; depois da Missa os jovens realizaram uma marcha pública, do bairro de Sindjam até o Porto de Bolama. Na marcha, animada pelo Marciel da Comunidade Boa Nova, Pe. Paulo e Jovens, houve a participação de alguns adultos e algumas crianças. Marciel, com muita dinâmica, ajudou os jovens a meditarem na Palavra de Deus, baseando-se no tema da XXXIII Jornada Mundial da Juventude: “Maria, não temas, pois achastes graça diante de Deus (Lc 1, 30), dando coragem aos jovens. A marcha foi animada com hinos das Jornadas anteriores, deste ano e outras músicas religiosas, houve momentos de oração, dança e muita alegria.


Na tarde deste dia, pelas 19:45 horas, no império, Pe. Paulo fez a catequese fundamentando-se, de modo especial, na mensagem do Papa Francisco para a JMJ 2018. Sublinhou, sobretudo, o problema do medo que hoje afeta os jovens, tanto cristãos, assim como os não cristãos. No fim da palestra referiu-se a Maria como modelo de coragem para os jovens, também da importância da graça de Deus para vencer os obstáculos.
Depois da palestra, houve a animação cultural, momento de muita música, dança e animação, em que o padre Paulo cantou o hino da Jornada deste ano, mais duas músicas, depois um jovem da igreja Evangélica seguido do coro da paróquia e por fim a Comunidade Boa Nova na pessoa de Marciel e irmã Nice que dinamizaram muito o momento.
No fim deste momento, todos repetiram o hino da jornada deste ano e deu-se a bênção final.





No terceiro dia, Domingo, 29/04 rezou-se a Missa Dominical presidida pelo Pe. Abraão na igreja paroquial na hora habitual com a participação de toda a comunidade. No fim da Missa, o Padre Paulo fez um agradecimento especial a todos os jovens, adultos e crianças que participaram da Pré-Jornada.



segunda-feira, 30 de abril de 2018

BISPOS DOS PAÍSES LUSÓFONOS REUNIRAM-SE CIDADE DE PRAIA (CABO VERDE)



Para partilhar as realidades sociais e eclesiais, tendo como tema principal «Os Jovens na Igreja: presença efetiva e transformadora», teve lugar, na Cidade de Praia (Cabo Verde) de 27 a 29 de abril de 2018, o XIII Encontro de Bispos dos Países Lusófonos (EBPL),

O Encontro de Bispos dos Países Lusófonos, que tem como objetivo «fortalecer a comunhão eclesial e a recíproca complementaridade, promover a cooperação em prol das comunidades e a fidelidade à identidade católica lusófona e criar espaço para aprofundar o conhecimento mútuo entre as Igrejas católicas dos países lusófonos”, contou a seguintes presenças:
-        de Angola, D. Filomeno Vieira Dias, Arcebispo de Luanda e Presidente da Conferência Episcopal de Angola e S. Tomé (CEAST), e D. António Jaca, Bispo nomeado de Benguela e Secretário da CEAST;
-        do Brasil, Cardeal D. Sérgio da Rocha, Arcebispo de Brasília e Presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), e D. Murilo Sebastião Krieger, Arcebispo de São Salvador da Bahia e Vice-Presidente da CNBB;

-        de Cabo Verde, Cardeal D. Arlindo Gomes Furtado, Bispo de Santiago, D. Ildo Fortes, Bispo de Mindelo, e padres João Augusto Mendes Martins e Edson Bettencourt, respetivamente Vigário Geral e Chanceler da Diocese de Santiago;
-        da Guiné Bissau, D. Pedro Carlos Zilli, Bispo de Bafatá, e D. José Lampra Cá, Bispo auxiliar de Bissau;
-        de Moçambique, D. Francisco Chimoio, Arcebispo de Maputo e Presidente da Conferência Episcopal de Moçambique (CEM);
-        de Portugal, Cardeal D. Manuel Clemente, Patriarca de Lisboa e Presidente da Conferência Episcopal Portuguesa (CEP), P. Manuel Barbosa, Secretário da CEP, e Dr. Jorge Líbano Monteiro, Presidente da Fundação Fé e Cooperação (FEC);
-        de S. Tomé e Príncipe, D. Manuel António dos Santos, Bispo de S. Tomé e Príncipe.

Durante e Encontro, os Bispos chegaram a umas constatações e desafios comuns: disseram que a Igreja “se manteve fiel à sua missão profética de procura de caminhos comuns…”; 
sublinharam a necessidade de projetos que apoiem de modo criativo, os jovens, na sua “integração no mundo empresarial e laboral”; 
 valorização da “simplificação da concessão de vistos nalguns países, que facilita a livre circulação de pessoas e bens…”; alegraram-se pelos “significativos aumentos de vocações sacerdotais nas diferentes Igrejas lusófonas, como sinal da sua vitalidade”; verificaram “uma maior consciência das nossas comunidades pela ecologia integral e a existência de inúmeros projetos em curso”; refletiram sobre «os Jovens na Igreja: presença efetiva e transformadora», em ligação com o processo de preparação da próxima Assembleia Geral do Sínodo dos Bispos sobre «os jovens, a fé o discernimento vocacional»; propuseram “unanimemente que a língua portuguesa, a quinta língua do mundo falada por 260 milhões de pessoas, seja utilizada como língua oficial nas assembleias gerais do Sínodo dos Bispos”.




Em comunhão com a Igreja local e seus pastores, os Bispos celebraram a Eucaristia dominical na Catedral de Nossa Senhora da Graça, agradecendo ao Cardeal Arlindo Gomes Furtado o excelente acolhimento ao longo deste encontro. Na Missa, rezou-se pela Cidade da Praia que no dia 29 festejou 160 anos de vida. Apos à Missa, na praça, na presença dos Bispos e autoridades administrativas, os jovens homenagearam a cidade.




O XIV Encontro de Bispos dos Países Lusófonos vai decorrer na Guiné-Bissau, de 16 a 19 de janeiro de 2020, cabendo desde já aos Bispos deste país assegurar a presidência do EBPL até à sua realização, em coordenação com a Fundação Fé e Cooperação (FEC).

segunda-feira, 23 de abril de 2018

DIOCESE DE BAFATÁ: ENCONTRO VOCACIONAL



 Tendo presente a Mensagem do Papa Francisco para o 55º dia mundial de oração pelas vocações, celebrado no domingo, dia 22 de abril, IV Domingo de Páscoa, Domingo do “Bom Pastor”, cujo tema é «Escutar, discernir, viver a chamada do Senhor», sob a coordenação Comissão Diocesana de vocações, Buba acolheu, de sexta-feira a domingo, dias 20 a 22, um encontro vocacional que contou com a participação de 67 adolescentes e jovens da maioria das Paróquias e Missões da Diocese. Além de algum consagrado, havia um bom grupo de consagradas que acompanharam seus vocacionados.

A apresentação do Mensagem do Papa para o Dia Mundial de Oração pelas Vocações, pelo Giuseppe Pizzoli, Coordenador Diocesano de Pastoral foi muito apreciada pelos participantes.  A apresentação dos carismas do sacerdote diocesano, das Congregações e Novas Comunidades, presentes na Diocese, permitiu a estes mesmos participantes, compreenderem a beleza do caminho da nossa Igreja.  Um vocacionado realçou ter entendido que os carismas são diferentes, mas que todos “colocam a oração em primeiro lugar, a união com Deus em primeiro lugar”.






Na manha de domingo, depois da Santa Missa, presidida por Dom Pedro Zilli e concelebrada pelo Coordenador da Comissão Vocacional, Pe. Inácio Dju e pelo Vigário Paroquial de Buba, Pe. Clemente K, Gomis, foi feito o “encontro de avaliação” no Salão do CEFA – Centro Educacional Formação Agrícola – Santo Isidoro Lavrador. 

Dom Pedro agradeceu a todos os carismas presentes na diocese. Disse que são uma força fundamental, “fruto de muito esforço do Dom Settimio Arturo Ferrazzetta, para que viessem à Guiné-Bissau e da continuidade que ele mesmo, Dom Pedro imprimiu com sua chegada à Diocese em 2001”. Recordou a todos, a existência do livrinho “A Igreja que somos” reeditado com a data de 02 de fevereiro de 2015 e que, com certeza, dá uma excelente visão dos carismas na Guiné-Bissau. Salientou que “não é bom contentar-se com somente aquilo que se ouviu sobre o caminho dos diocesanos, congregações e novas comunidades apresentados no decorrer de um encontro. São demasiadas informações”. 



Dom Pedro agradeceu o Pe. Inácio, Pe. Pizzoli, irmãs, padres e comunidade de Buba, os missionários que vieram para o encontro e todos os vocacionados, pedindo-lhes que façam “um bom discernimento vocacional”.


UNIVERSIDADE CATÓLICA DA GUINÉ-BISSAU (UCGB): CERIMÓNIA DE ENTREGA DE DIPLOMAS




Na manhã de sábado, dia 21 de abril, a Universidade Católica da Guiné-Bissau (UCGB), familiares, amigos e benfeitores viveram a alegria da entrega de diplomas para 54 formandos e formandas: 40 no curso de Ciências da Educação e 14 no curso de Economia e Gestão. 

A representante dos alunos, tomando a palavra, manifestou toda a alegria que estava a experimentar, pois um dia como este constitui-se na coroação dos esforços de tanta gente. Recordou dos que “ficaram pelo caminho, até por motivo da morte”. Agradeceu a todos -familiares, amigos, colegas, Escola, “pois sem todos, nada disso seria possível”.
O Magnifico Reitor da Universidade Católica da Guiné-Bissau, Embaixador, Dr. Apolinário Mendes de Carvalho, entre outros aspetos, realçou que “a cerimónia de entrega de diplomas constitui o momento de legitimação para os alunos diplomados, para a nossa instituição que dá o grau e sobretudo de enorme alegria para as famílias. Mas hoje é também um dia em que se faz história. Faz-se a história pessoal de cada um dos diplomados e constitui-se um marco na história da Universidade Católica da Guiné Bissau”.
Agradeceu “a honrosa presença do Vice-Chanceler, Dom Pedro Carlos Zilli, Bispo de Bafatá”. Sublinhou que “a UCGB foi criada pelos dois bispos num Decreto conjunto. D. Pedro é um dos pais fundadores desta instituição católica”.

Dom Pedro Zilli enfatizou que “após anos de atividades nos vários domínios da pastoral da educação, decidimos enveredar por um novo patamar com a criação da Universidade Católica da Guiné Bissau (UCGB): um desafio que pode ser definido de ‘profético’, pois exigiu, e exige, uma boa dose de coragem, confiança nos guineenses e, especialmente, em Deus”.
Ressaltou “que o dia da formatura não é só importante para aquele que se formou, mas também para a família que o acompanhou nos seus estudos durante anos e para os amigos que apoiaram as suas decisões e sua luta. Muito obrigado aos familiares, pais e encarregados da Educação, amigos e benfeitores que estiveram próximos dos nossos amigos para que chegassem no dia de hoje”.
Concluiu dizendo que “neste momento de particular importância na vida de cada finalista aqui presente, em nome da chancelaria da universidade, Dom José Câmnate na Bissign e eu, expresso minhas felicitações a todos: aos finalistas, familiares, professores, funcionários e Direção da UCGB”. Rezou com os participantes o Salmo 104, convidando a todos a responder com o refrão: "Dai graças ao  Senhor, eterna é sua misericórdia"





domingo, 22 de abril de 2018

DIOCESE DE BAFATÁ: CONSELHO PRESBITERAL REUNIU-SE



 Nos dias 18 e 19 de abril, quarta e quinta-feira, o Conselho Presbiteral, da Diocese de Bafatá, reuniu-se, na cúria diocesana. Durante a reunião, Dom Pedro e conselheiros fizeram a Revisão dos Estatutos do Conselho Presbiteral promulgados no dia 10 de março de 2014 e concluíram a revisão da “Estrutura Diocesana de Pastoral” promulgadas no dia 03 de dezembro de 2005; Pe. José Pizzoli, coordenador diocesano de pastoral, apresentou o Esboço do Projeto Diocesano de Pastoral para os anos pastorais 2018-2019; 2019-2020; 2020-2021; Pe. Lucio Brentegani, Diretor da Caritas Diocesana, apresentou as atividades e perspetivas para o referido organismo cujo inicio na Diocese, traz a data de 01 de agosto de 2017.
Dom Pedro falou do seu convite para que a Congregação “Pobres Servos da Divina Providencia” – fundada em 1907, em Verona, Itália, pelo sacerdote São João Calábria, abra uma presença na Paróquia Santa Cruz, na Cidade de Buba, Sul da Diocese.  

Falou da visita das Equipas de Nossa Senhora a Bafatá, na manha do dia 02 de abril, segunda-feira da Oitava de Pascoa. Comunicou que, na visita estavam o casal português Anabela e Manuel Morais, responsável pela ligação do Movimento à Província Africana, o Pe. Bernardo da Cunha, pároco da Paróquia Cristo Redentor de Bissau e Assistente Espiritual do Movimento, o casal Luís da Costa e Klissene na Ritche da Costa, Responsável do Pré-Setor Bissau 1 composto de 07 casais que fizeram o “Compromisso” de caminhar juntos na Igreja e no Movimento, e mais alguns casais, num total de 16 pessoas. Depois de uma reflexão sobre a eventualidade da presença das Equipas de Nossa Senhora na Diocese, concordou-se, em pedir um encontro com Pe. Bernardo e o pessoal de Bissau para uma melhor compreensão da riqueza do Movimento.





Outro ponto tratado foi a da participação de membros do Conselho e outras pessoas da Diocese na Assembleia Geral da Radio Sol Mansi a ter lugar no dia 05 de junho próximo, terça-feira.

Dom Pedro falou do 13.º Encontro de Bispos Lusófonos, a ter lugar na Cidade da Praia, em Cabo Verde, de 27 a 30 de abril, com o tema: "Os Jovens na Igreja: presença efetiva e transformadora”. Disse que Dom José Lampra Cá e ele participarão pela Guiné-Bissau. Pontos marcantes da reunião foram os momentos de oração e da Santa Missa exatamente na Semana de Oração pelas Vocações em preparação ao Quarto Domingo de Páscoa, o Domingo do “Bom Pastor”

terça-feira, 17 de abril de 2018

DIOCESE DE BAFATÁ: NO ANO BIBLICO SETOR PASTORAL SUL REALIZA PEREGRINAÇÃO



 A Diocese de Bafatá escolheu viver o Ano Pastoral 2017-2018, como um “Ano Bíblico”, tendo como tema as palavras do Salmo 119,105: “Tua palavra é lâmpada para os meus pés e luz para o meu caminho”. Para intensificar a sua vivência, o Setor Pastoral Sul realizou, em Buba, no sábado, dia 14 de abril, uma Peregrinação Bíblica.

Ajudados por um roteiro muito bem preparado e apresentado pela Missão Católica “Beato Paulo VI” de Quebo, os participantes, da maioria das paróquias e missões do Setor, peregrinaram fundados na oração e na escuta da Palavra de Deus. Num dos momentos da Peregrinação, o roteiro dizia: “A catequese que recebemos é fundamentada totalmente na Palavra de Deus, e é para todos: crianças, jovens, adultos e idosos. Não existe idade para se conhecer a Bíblia Sagrada, assim como não existe idade para se converter a Jesus Cristo e receber gratuitamente a salvação”.

Terminada a caminhada, Dom Pedro fez um momento de catequese. Ele disse: “Neste nosso Ano Bíblico, queremos viver juntamente com toda a Igreja, o Sínodo da juventude, a Jornada Mundial da Juventude e participar da “Acão Evangelizadora: cada comunidade uma nova vocação”; não nos esqueceremos da campanha da Caritas Internationalis: “compartilhar a viagem” com os migrantes e refugiados”.
Recordou que o Ano Bíblico quer valorizar a chegada de 15.000 Bíblias do Brasil (e mais 10.000 que estão a caminho!), promover a sua divulgação e, sobretudo, sensibilizar as comunidades para um sempre maior contato com a Palavra de Deus. “Queremos que a Palavra de Deus ilumine a nossa vida”, enfatizou.
Falou da beleza de a Peregrinação ter sido realizada na semana em que o Papa Francisco publicou, no dia 09 de abril, “Solenidade da Anunciação do Senhor” (transferida) a sua nova Exortação Apostólica, ‘Gaudete et Exsultate’ (Alegrai-vos e exultai), dedicada à santidade, na qual propõe um modelo cristão de felicidade como alternativa ao consumismo, à pressa e à indiferença face ao outro.
Disse que Exortação foi dado em Roma, junto de São Pedro, no dia 19 de março – Solenidade de São José – do ano 2018, sexto do pontificado do Papa Francisco.
Em sua catequese, citando a GAUDETE ET EXSULTATE, 156, “A Palavra de Deus tem em si mesma a força para transformar a vida”, Dom Pedro sublinhou os seguintes pontos: A LEITURA ORANTE DA PALAVRA DE DEUS; A PALAVRA DE DEUS NA SAGRADA LITURGIA; São José: uma vida fundada na Palavra de DEus; Maria cumpriu PERFEITAMENTE a Palavra de Deus.


 A Peregrinação concluiu-se com a celebração da Santa Eucaristia do Sábado da Segunda Semana de Páscoa com os textos de At. 6, 1-7 e Jo. 6,16-21. Na homilia, Dom Pedro citou as palavras do Diácono Pedro Lang que, durante a peregrinação, disse: “Se ainda não conseguimos viver o Ano Bíblico, podemos vivê-lo a partir de hoje”. Pediu aos peregrinos que juntassem ao desafio lançado pelo Diácono, mais outros dois: “neste tempo pascal, ler os Atos dos Apóstolos que mostram o caminho das comunidades dos inícios e devem ser uma inspiração para as nossas comunidades, também elas no inicio do caminho”. Pediu que se leia e medite o capítulo 06 de São João, “um retrato de todas as comunidades cristãs e de muitos cristãos: nem todos seguem até o fim as exigências de Jesus e dizem que ‘esta palavra é muito dura! Quem pode escutá-la?’ (v.60)”. Sublinhou que, no entanto, esta não foi a última palavra, pois “Pedro, em nome do grupo e no nosso nome, disse: ‘Senhor, a quem iremos? Tens palavras de vida eterna e nós cremos e reconhecemos que és o Santo de Deus’(vv.68-69)”.



No fim da celebração, Pe. Admir Isnaba Pereira Tamba, Pároco da Paróquia Santa Cruz de Buba e Delegado do Bispo no Setor Pastoral Sul, agradeceu a todos: as pessoas que prepararam o ambiente para a Peregrinação, o grupo coral, Quebo, as missões que vieram de mais longe e com estradas desencorajadoras, etc…